Friday, December 28, 2007

HOMENS!!!













Estamos em uma época em que:

Homem dando sopa, é apenas um homem
distribuindo alimento aos pobres...

Pior do que nunca achar o homem certo é viver pra sempre
com o homem errado...

Mais vale um cara feio com você do que dois lindos se beijando...

Se todo homem é igual, por que a gente escolhe tanto?

Príncipe encantado que nada... Bom mesmo é lobo-mau!!
Que te ouve melhor... Que te vê melhor... E ainda te come!!!

Saturday, December 22, 2007

PIADINHA



Um urso koala estava sentado numa seringueira, curtindo um baseado.
Uma lagartixa passava e, olhando para cima, disse:
- E a I , Koala, blz? O K C tá fazendo?
O koala disse:-Queimando um baseado. Suba aqui e dê uns tapas.
Assim foi que a lagartixa subiu na seringueira e sentou-se ao lado do koala,
curtindo alguns baseados. Após algum tempo, a lagartixa disse que a boca
dela estava 'seca' e que ela iria tomar água no rio.
A lagartixa estava tão chapada que ela se inclinou muito e caiu no rio. Um
jacaré viu ela cair e nadou até ela, ajudando-a a subir na margem.
Depois ele perguntou: Qual é a sua, lagartixa? O que aconteceu?
A lagartixa explicou que ela estava curtindo um baseado com o koala numa
seringueira, ficou chapadona e caiu no rio enquanto tomava água.
O jacaré disse que precisava verificar esta estória e, entrando na floresta,
encontrou o koala sentado num galho, acabando de puxar um baseado.
O jacaré olhou para cima e disse: - Ei! Você aí em cima!
O koala olhou para baixo e disse:
-PUTA-QUE-PARIU, meu! Quanto de água você bebeu?!

Saturday, November 17, 2007

DESEJOS


Desejo a você...
Fruto do mato
Cheiro de jardim
Namoro no portão
Domingo sem chuva
Segunda sem mau humor
Sábado com seu amor
Filme do Carlitos
Chope com amigos
Crônica de Rubem Braga
Viver sem inimigos
Filme antigo na TV
Ter uma pessoa especial
E que ela goste de você
Música de Tom com letra de Chico
Frango caipira em pensão do interior
Ouvir uma palavra amável
Ter uma surpresa agradável
Ver a Banda passar
Noite de lua Cheia
Rever uma velha amizade
Ter fé em Deus
Não ter que ouvir a palavra não
Nem nunca, nem jamais e adeus.
Rir como criança
Ouvir canto de passarinho
Sarar de resfriado
Escrever um poema de Amor
Que nunca será rasgado
Formar um par ideal
Tomar banho de cachoeira
Pegar um bronzeado legal
Aprender uma nova canção
Esperar alguém na estação
Queijo com goiabada
Pôr-do-Sol na roça
Uma festa
Um violão
Uma seresta
Recordar um amor antigo
Ter um ombro sempre amigo
Bater palmas de alegria
Uma tarde amena
Calçar um velho chinelo
Sentar numa velha poltrona
Tocar violão para alguém
Ouvir a chuva no telhado
Vinho branco
Bolero de Ravel...
E muito carinho meu.

by Carlos Drummmond de Andrade

Tuesday, August 21, 2007

O GENIO DA COCA-COLA




Um judeu caminhava pelo deserto, quando encontrou uma garrafa de Coca-Cola. Ao abrir a tampa - surpresa! - apareceu um gênio:
- Olá! Sou o gênio de um só desejo, às suas ordens.
- Então, eu quero a paz no Oriente Médio. Veja esse mapa: que esses países vivam em paz!O gênio olhou bem para o mapa e disse: - Cai na real amigo. Esses países guerreiam há 5 mil anos! E para falar a verdade, sou bom, mas não o suficiente para isso. Peça outra coisa.
- Bom...Eu nunca encontrei a mulher ideal. Você Sabe... gostaria de uma mulher que tenha senso de humor, goste de sexo, de cozinhar, limpar a casa, lavar, passar, que não seja ciumenta, que goste de futebol, aprecie uma cervejinha, seja fiel, gostosa, bonita, jovem, carinhosa e não se importe de eu não ter dinheiro.
O gênio suspirou fundo e disse: - Deixa eu ver a merda desse mapa de novo...

Saturday, August 11, 2007

VIVENDO E APRENDENDO



Aos 5 anos aprendi que que peixinhos dourados não gostam de gelatina.

Aos 7, aprendi que meu pai podia dizer um monte de palavras que eu não podia.

Aos 8, que minha professora sempre me chamava quando eu não sabia a resposta.

Aos 9 anos, aprendi que se pode estar apaixonado por 4 garotas ao mesmo tempo.

Aos 10, aprendi que os meus melhores amigos são sempre os que se metem em confusão.

Aos 11 anos, aprendi que, se tenho problemas na escola, tenho mais ainda em casa.

Aos 13, aprendi que quando meu quarto fica do jeito que quero, minha mãe me manda que eu o arrume.

Aos 15 anos, aprendi que não se deve descarregar suas frustrações no seu irmão menor, porque seu pai tem frustrações bem maiores e a mão mais pesada ainda.

Aos 20, aprendi que os grandes problemas sempre começam pequenos.

Aos 25 anos, aprendi que nunca devo elogiar a comida de minha mãe quando estou comendo alguma coisa que minha mulher preparou.

Aos 27 anos: Aprendi que se pode fazer fazer num instante algo que vai lhe dar dor de cabeça a vida toda.

Aos 29 anos, aprendi que, quando minha mulher e eu temos, finalmente, uma noite sem as crianças, passamos a maior parte do tempo falando sobre elas.
Aos 30 anos, aprendi que casais que não têm filhos sabem melhor como você deve educar os seus.

Com 33 anos aprendi que mulheres gotam de ganhar flores, especialmente sem nenhum motivo.

Aos 35 anos, aprendi que existem 2 coisas essenciais para um casamento feliz: Contas bancárias e banheiros separados.

Com 39 anos, aprendi que você sabe que sua esposa o ama quando sobram dois bolinhos e ela pega o menor.

Aos 41 anos: aprendi que nunca se conhece bem os amigos até que se tire férias com eles.

Com 44 anos, aprendi que você pode fazer alguém ganhar o dia simplesmente mandando-lhe um pequeno cartão.

Com 49 anos, aprendi que se eu cuidasse bem de meus funcionários, eles também cuidariam bem dos meus clientes.

Aos 51, aprendi que quando chego atrasado ao trabalho, meu patrão chega cedo.

Com 63, aprendi que é legal curtir o sucesso mas que não se deve acreditar muito nele.

Aos 64 anos, aprendi que a maioria das coisas com as quais me preocupo, jamais acontecem.

Aos 66, aprendi que todas as pessoas que dizem que "dinheiro não é tudo", geralmente têm muito.

Com 67 anos, aprendi que se a gente espera se aposentar para começar a viver de verdade, esperamos tempo demais.

Aos 71 anos: aprendi que nunca devo ir para a cama sem resolver uma briga.

Aos 76 anos, aprendi que envelhecer se torna importante se você é um queijo.

Com 81 anos, aprendi que te amei menos do que deveria.

Com 92, aprendi que tenho muito a aprender...


(Autor desconhecido)

Sunday, August 05, 2007

Guisado de Amigos








Tome coisa de um punhado
De pessoas, sem muitos vícios
Já que sem não existe.

E, depois de escolher com carinho
Coloque no caldeirão
Pulsante de seu coração.

Que não seja colocado à toa
Pois sai não valendo nada
Se for colocado ao acaso.

Depois, coloque uma pitada
De tolerância. Coloque à vontade
Dependendo do paladar.

E, após esse preparo, acrescente
O amor, e sinta o caldeirão
Iniciar a ebulição.

Eu já ia me esquecendo do humor
E, da mão estendida, sem eles, qual!
Não há, nem nunca houve, guisado bom.

Depois de tudo cozido, machuque
Um pouco, para dar ponto
Ao tempero da compreensão.

Deixe ferver o caldeirão
Em fogo lento... para pegar
O sabor da sustentação.

Eis o guisado preparado
embora simples, se passar do ponto
Fica complicado.

E, o segredo, é regar devagarzinho
Com pitadas de carinho
Não há quem resista não.


(Autor desconhecido - procura-se)

Friday, July 13, 2007

Apaixonar-se por si mesmo!


Crônica de Martha Medeiros


E então, viver e não ter a vergonha de ser feliz...
Hoje é o momento ideal pra falar de sacanagem. Mas nada de ménage à trois, sexo selvagem e práticas perversas, sinto muito desiludi-lo. Pretendo, sim, é falar das sacanagens que fizeram com a gente.
Fizeram a gente acreditar que amor mesmo, amor pra valer,
só acontece uma vez, geralmente antes dos 30 anos.
Não contaram pra nós que amor não é acionado nem chega com hora marcada.

Fizeram a gente acreditar que cada um de nós é a metade de uma laranja, e que a vida só ganha sentido quando encontramos a outra metade. Não contaram que já nascemos inteiros, que ninguém em nossa vida merece carregar nas costas responsabilidade de completar o que nos falta: a gente cresce através da gente mesmo. Se estivermos em boa companhia, é só mais agradável.

Fizeram a gente acreditar numa fórmula chamada "dois em um", duas pessoas pensando igual, agindo igual, que isso era que funcionava. Não nos contaram que isso tem nome: anulação. Que só sendo indivíduos com personalidade própria é que poderemos ter uma relação saudável.

Fizeram a gente acreditar que casamento é obrigatório e que desejos fora de hora devem ser reprimidos.

Fizeram a gente acreditar que os bonitos e magros são mais amados, que os que transam pouco são caretas, que os que transam muito não são confiáveis, e que sempre haverá um chinelo velho para um pé torto. Só não disseram que existe muito mais cabeça torta do que pé torto.

Fizeram a gente acreditar que só há uma fórmula de ser feliz, a mesma para todos, e os que escapam dela estão condenados à marginalidade. Não nos contaram que estas fórmulas dão errado, frustram as pessoas, são alienantes, e que podemos tentar outras alternativas.

Ah, também não contaram que ninguém vai contar isso tudo prá gente. Cada um vai ter que descobrir sozinho. E aí, quando você estiver muito apaixonado por você mesmo, vai poder ser muito feliz e se apaixonar por alguém.

Wednesday, July 11, 2007

O Grande Botão Vermelho



Crônica de Diogo Mainardi


Eu tenho um filho com paralisia cerebral. Neil Young tem dois. Ele fez o hino da paralisia cerebral. É T-Bone, do disco Re-ac-tor. Neil Young repete uma mesma frase sem parar, por nove minutos e dez segundos:
Got mashed potatoes
Ain't got no T-bone
Ou: Tenho purê de batatas
Não tenho bisteca

A paralisia cerebral é uma anomalia motora. Meu filho anda errado, pega errado, fala errado. Quando é para soltar um músculo, ele contrai. Quando é para contrair, ele solta. O cérebro dá uma ordem, o corpo desobedece. É o motim do corpo contra o cérebro. Como o doutor Strangelove que se estrangula, com aquela sua "síndrome da mão alienígena".
O tratamento da paralisia cerebral consiste em repetir em casa e na fisioterapia os movimentos que os outros meninos aprendem instintivamente. Sobe. Desce. Rola para um lado. Rola para o outro. Abre. Fecha. Perna direita para a frente. Perna esquerda para a frente.
Neil Young teve dois filhos com paralisia cerebral com duas mulheres diferentes. Por isso ele é o chefe da nossa tribo. O primeiro filho se chama Zeke.O segundo se chama Ben. T-Bone é de 1981. Na época, Ben tinha 3 anos de idade. Ele era tratado pelo método Doman, um programa de terapia intensiva desenvolvido na Filadélfia, nos Estados Unidos. Eram doze horas por dia de terapia caseira, sete dias por semana.
Neil Young falou sobre o período:
– Nosso filho não engatinhava, e diziam que, se ele não conseguisse engatinhar, a culpa era nossa, porque não tínhamos seguido o programa direito. Sofremos uma lavagem cerebral para pensar que o único jeito de salvar nosso filho era o programa. Durou dezoito meses. Dezoito meses sem sair de casa.
Neil Young só podia trabalhar entre 2 e 6 da tarde. Foi nesse intervalo de quatro horas diárias que ele gravou Re-ac-tor. O resto do tempo era dedicado à terapia de Ben, repetindo obcecadamente sua rotina de movimentos. Batata. Bisteca. Batata. Bisteca. Batata. Bisteca. Batata.
O método Doman era uma seita. Ao longo dos anos, acabou perdendo adeptos. O conceito lamarckiano de que o uso contínuo podia moldar as características dos portadores de paralisia cerebral foi posto de lado. Era muita batata para pouca bisteca. Quando Neil Young percebeu isso, tudo mudou. Em vez de tentar adaptar Ben à realidade, ele passou a adaptar a realidade a Ben. Neil Young é um colecionador de trens elétricos. Como Ben era incapaz de acionar os trens, ele inventou um dispositivo para facilitar a operação. O dispositivo ficou conhecido como O Grande Botão Vermelho. Com O Grande Botão Vermelho, Ben podia finalmente abrir porteiras, engatar locomotivas, fazer o trem mudar de trilho, soltar fumaça e apitar.
Meu filho nunca se interessou por trens elétricos. Mas ele tem um Grande Botão Vermelho conectado a mim. Ele me liga e desliga quando quer. E me faz mudar de trilho, soltar fumaça e apitar.

Monday, June 25, 2007

Crônica de um cotidiano infeliz




Há tempos que ando de um lado para o outro,
lembrando-me de coisas que não sei esquecer.
Chove aqui hoje, sabias?
Saio pela rua vazia, perambulando como cega,
e eis que surge de uma janela,
uma música que me ficou no ouvido o dia todo-
aquela... que lhe mandei por email, um dia,
com todo carinho, e que você nem sequer ouviu.
Enraiveço-me só de lembrar!
Quase caio. Resolvo voar um pouco... é mais seguro.
Fico sobrevoando a rua por horas a fio, procurando
um lugar seguro para aterrissar.
Corre-me o tempo... e você - onde andas, onde voas?
Caio-me por todos os lado. Caio-me vertiginosamente ao chão.
Amanhã, bem cedo, lembrarei de esquecê-lo!
Lembrarei de esquecê-lo todos os dias!
Lembrarei de lembrar, de lembrar-me de mim.

MIRA IRA

Publicado no Recanto das Letras em 09/05/2007

Tuesday, June 19, 2007

É só uma piadinha...





Lisboa, Portugal

Querido filho:

Escrevo-te esta linha para que saibas que o pai esta vivo.
Vou escrever bem devagar, pois sei que não consegues ler depressa.
Caso estejas sem tempo de escrever ao pai, manda uma carta
dizendo que quando estiveres mais tranquilo vais mandar notícias.
Se tu viesses hoje aqui em casa não irias reconhecer mais nada,
porque mudamos de casa. Temos agora uma máquina de lavar roupa.
Mas não trabalha muito bem. Na semana passada tua mãe pos uma camisas,
apertou o botão e nunca mais as vimos.Vai ver que esta marca Hydra
não e das melhores... Tua irmã Maria esta grávida. Mas ainda não sabemos
se vai ser menino ou menina. Portanto, não podemos te dizer se tu vais
ser tio ou tia...
Teu tio arranjou um bom emprego. Tem 12.300 homens abaixo dele.
Ele o responsável pelo corte da grama do cemitério.
Quem anda sumido teu primo Venancio, que morreu no ano passado.
Lembra-te do teu tio Joaquim? Então, afogou-se no mês passado
num depósito de vinho. Oito compadres dele tentaram salvá-lo,
mas o tio lutou bravamente contra eles.
O corpo foi cremado há duas semanas. Levaram oito dias
para apagar o incêndio. Teu irmão José continua o mesmo de sempre.
Semana passada fechou o carro com as chaves dentro.
Perdeu um tempão indo até a casa pegar a cópia da
chave, para poder tirar-nos todos de dentro do automóvel.
Estava um calor de rachar.
Esta carta te mando através do Gabriel, que vai amanhã para ai.
A propósito, será que podes pegá-lo no aeroporto?
Lembrei de uma coisa importante. Terás um problema para falar com o pai, caso decidas escrever-me. Não sei o endereço desta casa nova.
familia que morou aqui, antes de nós, tambem era portuguesa
e levou a placa da rua e o número da casa para não precisar mudar de endereço.
Se encontrares a Teresa, da-lhe um alô da minha parte.
Caso não a encontres, não precisas dizer nada. Adeus. Teu pai que te ama.
Manoel da Alcova

P.S.: Ia mandar-te 2000 escudos, mas fica para outra vez.
Já fechei o envelope.

Monday, May 28, 2007

Um gorro branco para minha neta Julia

 
Posted by Picasa


Difícil é tirar a foto sem o recheio dentro...

Friday, April 20, 2007

Made by... ME!


Poncho xadrez feito em tear de pente liço & gola em tricot



bolsa em plastic canvas

Sunday, April 01, 2007

Teste seu português...

Resultado: 28 pontos

Eu tenho um excelente vocabulário.

Teste Seu Vocabulário.

Oferecimento: InterNey.Net

Sunday, March 25, 2007

Um gift de presente (para mim)



Este lindo presente foi feito por Alice Barcellos, minha amiga virtual.

Sunday, March 18, 2007

Sir Charles Spencer Chaplin


Sir Charles Spencer Chaplin
Originally uploaded by PedroKirilos.
photo by pedro kirilos...
excelente fotógrafo.

Friday, February 09, 2007

Crônica de Martha Medeiros




35 ANOS PARA SER FELIZ



Martha Medeiros




Uma notinha instigante na Zero Hora de 30/09: foi realizado em Madri o Primeiro Congresso Internacional da Felicidade, e a conclusão dos congressistas foi que a felicidade só é alcançada depois dos 35 anos. Quem participou desse encontro? Psicólogos, sociólogos, artistas de circo? Não sei. Mas gostei do resultado.

A maioria das pessoas, quando são questionadas sobre o assunto, dizem: "Não existe felicidade, existem apenas momentos felizes". É o que eu pensava quando habitava a caverna dos 17 anos, para onde não voltaria nem puxada pelos cabelos. Era angústia,
solidão, impasses e incertezas pra tudo quanto era lado, minimizados por um garden party de vez em quando, um campeonato de tênis, um feriadão em Garopaba.
Os tais momentos felizes.

Adolescente é buzinado dia e noite: tem que estudar para o vestibular, aprender inglês, usar camisinha, dizer não às drogas, não beber quando dirigir, dar satisfação aos pais, ler livros que não quer e administrar dezenas de paixões fulminantes e rompimentos. Não tem grana para ter o próprio canto, costuma deprimir-se de segunda a sexta e só se diverte aos sábados, em locais onde sempre tem fila. É o apocalipse. Felicidade, onde está você? Aqui, na casa dos 30 e sua vizinhança.

Está certo que surgem umas ruguinhas, umas mechas brancas e a barriga salienta-se, mas é um preço justo para o que se ganha em troca. Pense bem: depois dos 30, você paga do próprio bolso o que come e o que veste. Vira-se no inglês, no francês, no italiano e no iídiche, e ai de quem rir do seu sotaque.
Não tenta mais o suicídio quando um amor não dá certo, enjoou do cheiro da maconha, apaixonou-se por literatura, trocou sua mochila por uma Samsonite e não precisa da autorização de ninguém para assistir ao canal da Playboy.
Talvez não tenha se tornado o bam-bam-bam que sonhou um dia, mas reconhece o rosto que vê no espelho, sabe de quem se trata e simpatiza com o cara.

Depois que cumprimos as missões impostas no berço — ter uma profissão, casar e procriar — passamos a ser livres, a escrever nossa própria história, a valorizar nossas qualidades e ter um certo carinho por nossos defeitos. Somos os titulares de nossas decisões. A juventude faz bem para a pele, mas nunca salvou ninguém de ser careta. A maturidade, sim, permite uma certa loucura.
Depois dos 35, conforme descobriram os participantes daquele congresso curioso, estamos mais aptos a dizer que infelicidade não existe, o que existe são momentos infelizes.
Sai bem mais em conta.

Outubro de 1998

Wednesday, January 24, 2007

TIPOS DE HOMENS


QUE TIPO DE HOMEM VOCÊ PREFERE ?

01. Homem Nescau: Energia que dá gosto!
02. Homem BomBril: Mil e uma utilidades.
03. Homem Ponto Frio: O bonzão.
04. Homem Casas Bahia: Dedicação total a você.
05. Homem Todinho: Companheiro de Aventuras.
06. Homem Tenaz: Só descole se for capaz!
07. Homem Sprite: Imagem não é nada.
08. Homem Redbull: Te dá asas.
09. Homem Brahma: O número 1.
10. Homem Nike: Just do it.
11. Homem Havaianas: Todo mundo usa.
12. Homem Bis: Não dá para ficar num só!
13. Homem Mc Donald's: Gostoso como a vida deve ser.
14. Homem C&A: Abuse e use!
15. Homem Avanço: Você usa, as outras avançam!
16. Homem Procon: Vive cheio de reclamações.
17. Homem Kaiser: Você merece.
18. Homem Volkswagen: Você conhece, você confia.
19. Homem Nova Skin: Experimenta, Experimenta.
20. Homem Ômega: Absoluto.