Sunday, August 05, 2007

Guisado de Amigos








Tome coisa de um punhado
De pessoas, sem muitos vícios
Já que sem não existe.

E, depois de escolher com carinho
Coloque no caldeirão
Pulsante de seu coração.

Que não seja colocado à toa
Pois sai não valendo nada
Se for colocado ao acaso.

Depois, coloque uma pitada
De tolerância. Coloque à vontade
Dependendo do paladar.

E, após esse preparo, acrescente
O amor, e sinta o caldeirão
Iniciar a ebulição.

Eu já ia me esquecendo do humor
E, da mão estendida, sem eles, qual!
Não há, nem nunca houve, guisado bom.

Depois de tudo cozido, machuque
Um pouco, para dar ponto
Ao tempero da compreensão.

Deixe ferver o caldeirão
Em fogo lento... para pegar
O sabor da sustentação.

Eis o guisado preparado
embora simples, se passar do ponto
Fica complicado.

E, o segredo, é regar devagarzinho
Com pitadas de carinho
Não há quem resista não.


(Autor desconhecido - procura-se)

1 comment:

Rejane said...

muito verdadeiro!
cultivar e amar; estar presente em todos os momentos.....e 20 anos de amizade que paracem 1 so!